Meu perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, Mulher, Livros, Cinema e vídeo

Histórico
Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
Meu linked in
SINCOPSE 8:)
Irmaos.com
Dicionário
Flog da Ana
Flog da Mirley
Provocações
Um blog útil... Ou quase isso!
Janela dalma
Purrinhola







O medievalismo da Panasonic – Parte 3

 

A Ivonete que-chega-tarde-e-diz-isso-na-maior-naturalidade-do-mundo não retornou, mas pelo menos ligou para o DDD da Panasonic. Hoje de manhã uma tal Márcia entrou em contato comigo e disse que eu não recebi o valor do aparelho pq eu não quis responder a pesquisa de satisfação da empresa.

 

OI?!

 

Ela disse que a autorizada entregou a pesquisa no ato da entrega do aparelho e que dependia somente da minha boa vontade em responder o questionário para receber o dinheiro.

 

OI?!?!

 

Pensem numa pessoa com raiva. Pois é. Eu estava mais brava que essa pessoa. A autorizada não entregou pesquisa alguma. A Márcia disse que sim e que desde abril eles ligavam toda semana pedindo o documento. Mentira. Afinal, o aparelho foi deixado lá em 27 de abril, no fim do mês. Falei pra ela que poderia responder a pesquisa pelo telefone mesmo. Ela disse que não tinha as perguntas e não poderia fazer isso. Eu teria que ir até a autorizada. Recusei. Pedi pra enviarem por mail. Ela disse que a Panasonic NÃO TRABALHA COM MAIL EXTERNO. Arcaicos demais. Qualquer empresa meia boca tem um mail pra contato com os clientes. Ela disse que poderia me mandar via fáquichi (sim, ela pronunciou fax desse jeito). Eu disse que não tinha fax em casa e brinquei que essa tecnologia devia ser muito nova por lá e que eles devem trabalhar mais com o telégrafo. Depois de debater e gritar muito (pq uma hora a gente perde a paciência), ela disse que ia me mandar um mail com a pesquisa, mas eu não deveria responder para o mail da Panasonic, pq ELES NÃO RECEBEM MAIL DE CLIENTES. Eu deveria responder a pesquisa e encaminhar para a autorizada, que encaminharia o mail pra eles. SURREAL.

 

Respondi a pesquisa de (in)satisfação e liguei para a autorizada. Afinal, eles não me mandaram preencher nada e a Panasonic estava cobrando isso deles. A Ivonete atendeu (miraculosamente!) e eu pedi pra falar com o chefe dela. Descobri que o chefe é o tal “moço” que recebe os produtos. Ele disse que a Panasonic NUNCA entrou em contato com eles pra cobrar nada.

 

Jamais comprarei algo da Panasonic novamente. Além do aparelho não funcionar, o atendimento é péssimo. A empresa é mentirosa e no meu ponto de vista está me roubando. Afinal, há 4 meses e 10 dias está com um dinheiro que pertence a mim e não a ela. Pra finalizar, perguntei se a empresa tinha twitter (eu já sabia que não tem). A Márcia respondeu ofendida: CLARO QUE NÃO! Parece até que eu perguntei se ela tinha 36 tipos diferentes de DSTs.  

 

História real, apesar de parecer surreal. Do jeito que essa empresa é atrasada, devem fabricar os produtos usando máquinas a vapor. Ou usam artesões recém saídos dos feudos...



 Escrito por Sara 8:) às 2h23 PM
[] [envie esta mensagem] []



O medievalismo da Panasonic – Parte 2

 

O “fale conosco” da Panasonic deveria ser chamado de “não fale conosco pq nós não queremos falar com você”. Ligação 0800 só funciona para a grande São Paulo. Paguei muito interurbano do Rio para São José dos Campos. E o pior: você liga e não há ninguém disponível para atender. Quando consegui falar com alguém, a atendente Cristiane disse que eu teria que passar pelo menos um mês com o aparelho pra então ligar de volta e reclamar. Passados 30 dias, gastei novamente uma grana pra tentar falar com eles. Segundo a orientação da Panasonic, eu deveria entregar o aparelho na autorizada Panasonic e em breve receberia meu dinheiro de volta.

 

Encurtando a história: a autorizada fica num ponto “morto” entre Madureira e Cascadura. É uma dificuldade conseguir falar com eles. Várias vezes a atendente Ivonete disse que mora longe e chega atrasada e por isso o lugar fica fechado e ninguém atende ao telefone (um despautério chocante a funcionária dizer isso). Informaram que eu deveria levar o aparelho entre 9 e 11 horas da manhã, no dia em que “o moço que faz o recolhimento passa aqui” (palavras da Ivonete). O tal moço nunca estava lá e ela não sabia informar quando ele estaria. Dependi da boa vontade alheia pra levar o aparelho, afinal, estava trabalhando nesse horário. Depois de algumas tentativas, o depilador foi recebido em 27 de ABRIL, ou seja: há 4 meses e 10 dias atrás.

 

O tempo passou e eu não recebi o valor pago de volta. Tentei contato com a Panasonic e a autorizada, sem sucesso. Ontem, por um golpe de sorte, a Ivonete atendeu na autorizada. Disse novamente que chegou tarde pq é difícil acordar cedo pra quem mora longe. ¬¬ Esbravejei ao telefone e exigi uma resposta ontem ainda. Ela disse que não tinha nada a ver com isso. Argumentei que tinha e muito. Afinal, o produto foi deixado lá e a ordem de serviço foi emitida pela autorizada. Depois de perder a paciência e ser obrigada a gritar, essa funcionária exemplar (de jornal de quinta categoria) disse que retornaria no mesmo dia. (Continua)



 Escrito por Sara 8:) às 1h56 PM
[] [envie esta mensagem] []



O medievalismo da Panasonic – Parte 1

 

Em março, procurava algo que já nem lembro mais o quê nas grandes lojas virtuais. O site do Walmart mostrava um depilador Panasonic na promoção. Decidi comprar o modelo Wet/Dry ES 2051. O site da empresa (bem sem graça, por sinal), informa que o produto tem as seguintes características:

 

Depilação sem dor

Mentira. O depilador machuca mais que depilação com cera. E o pior: não arranca nenhum pelo.

Evita irritações e marcas na pele

Outra mentira. Além de irritar a pele, o aparelho provoca machucados.

 

Flexibilidade na depilação seco e molhado

Nem quis molhar esse treco. E seco não é nada flexível nem prático.

 

Fácil de usar e limpar

Redefinam o significado de "fácil", então.

 

Sem fio

Ok.

 

Recarregável

Ok. Mas demora um tempão).

 

Como o depilador não depila e ainda machuca a pele, resolvi devolver o produto e pedir o valor pago de volta, conforme a promoção dos 100 dias pra testar da Panasonic. Desde então, a saga de Frodo pra destruir o anel em Mordor parece brincadeira de criança perto da dificuldade em receber a grana. (Continua)



 Escrito por Sara 8:) às 1h40 PM
[] [envie esta mensagem] []



Sobre apertos de mão e xixi

Falei sobre isso agora com a minha mãe. Ela perdeu o ar de tanto rir, coitada. O pior é que ela tenta ficar séria, mas não consegue. Enfim, acho que comentar isso ao vivo e com o recurso dos gestos deixa a coisa engraçada. Mas o fato é que isso é um assunto sério. Bem sério. Todos os domingos eu fico perturbada quando as pessoas apertam a minha mão. Por dois motivos:

1. a minha mão é gelada e SEMPRE as mesmas pessoas comentam “mão gelada, coração quente”. Repetição chata ¬¬.

2. quando alguns senhores apertam a minha mão, tenho nervoso. Chamar aquilo de “aperto” é hipérbole. Se você vai apertar a mão de alguém, não precisa quebrar os ossos de tanto aplicar força, mas também não encoste muito levemente, pq isso é horrível. Associo essa falta de força à mão xixizada. Se um homem não consegue segurar a sua mão por poucos segundos, também não consegue segurar nada no banheiro e acaba molhando a mão e as calças. É o que penso. E é o que me deixa nervosa quando esse tipo de homem aperta a minha mão. Vou direto lavar, apreensiva.

Concordam com essa teoria ou ela não tem fundamento?

 



 Escrito por Sara 8:) às 10h05 PM
[] [envie esta mensagem] []



Plaquinha

Tocaram a campainha. Fui atender. O diálogo é surreal:

 - Pois não.

- Eu quero saber se eu posso colocar uma plaquinha aqui.

- Plaquinha? Que plaquinha?

- De candidato.

- Como assim colocar uma plaquinha se eu nem sei quem é o candidato?!

- É o fulano.

- Eu não autorizo colocar uma plaquinha aqui em casa. Muito menos de um candidato que eu não gosto.

- Eu também não gosto dele, mas eu preciso de dinheiro e ele ta pagando pra eu fazer isso.

 

É por essas e outras que a política está como está e a nossa vida também.



 Escrito por Sara 8:) às 5h44 PM
[] [envie esta mensagem] []



Cor da pele

Cor da pele tá na moda. E quando se fala em “cor da pele”, é um tom de pele que não corresponde a qualquer pele. As asiáticas, africanas não têm o chamado “cor da pele”. Meio preconceituoso isso. Enfim, só eu ou mais alguém acha estranho a cor da pele quando ela está em outro lugar que não seja a própria pele? Lingerie cor da pele parece peça do armário de alguma idosa. Meia calça cor da pele idem. Pq não usar uma preta, cinza, azul marinho, por exemplo? E as unhas, então? Chamam os esmaltes cor da pele de nude. Chega a dar nervoso ver isso. Imagine pagar uma manicure ou passar um tempo pintando as unhas pra no fim, o resultado ser unhas com cor de dedos. Parece que a mulher está sem unhas. Argh. E quando é alguma blusa ou calça legging a situação também é crítica. Dez em cada dez mulheres que usam uma peça assim tem um corpo fora dos atuais padrões de beleza. Aí, você olha de relance e incauto, pensa: caramba! Como essa mulher sai sem roupas de casa?!

Farei a campanha cor da pele só na pele.



 Escrito por Sara 8:) às 5h20 PM
[] [envie esta mensagem] []



Notebook

Comprei um note há três meses e ele veio com umas lasquinhas finas perto do teclado. Procrastinei horrivelmente para enviá-lo para a assistência técnica e quando levei meu brinquedinho a uma agência dos Correios, o tratamento foi péssimo e eu não pude enviar. Segundo eles, eu tinha que envolver a caixa em papel pardo. Mais uma semana de atraso. Quando finalmente coloquei no sedex, a garantia de 90 dias já tinha passado. Meio que estou torcendo pra perderem o note no meio do caminho. Já apaguei todos os arquivos e paguei um seguro em caso de extravio. Caso os Correios percam o note, recebo o valor declarado. Daí, posso comprar outro e não pagarei a pequena fortuna que a MSI provavelmente me cobrará pelo conserto.

Ou não, claro.



 Escrito por Sara 8:) às 4h13 PM
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]